O que achamos da 21ª Fest Comix?

Fala galera, beleza?! Hoje é dia de falar sobre o que achamos da 21ª Fest Comix. Evento realizado nos dias 17 a 19 de julho na São Paulo Expo Imigrantes. Organizado pela Comix Book Shop, o evento vem aumentando a cada ano.

fest

Comparecemos no sábado, dia 18, chegando antes dos portões abrirem. Tinha uma pequena fila, mas a organização estava dando conta. Assim que entramos fomos ao stand da comix pra aproveitar os descontos e tentar não pegar muita fila. Ainda estava relativamente vazio e conseguimos andar por todo espaço e escolher bem o que valia a pena comprar. Os descontos variavam, mas a maioria dos materiais estava com 20%. Compramos alguns encadernados, materiais de banca e pouca coisa mais antiga. Destaque para Lanterna Verde – Sem Medo que estávamos procurando há um certo tempo.

lanterna

Encadernado Lanterna Verde – Sem Medo

Nossa opinião sobre os preços? Galera, todo material novo de banca (mensais e encadernados capa cartão) valia a pena pois o desconto de 20% se aplicava a eles também. Estava bom inclusive pra completar a coleção de mensais mais antigas, antes dos Novos 52 e Nova Marvel. Os mangás seguiram a mesma lógica dos materiais de banca. Com relação aos encadernados, separamos em dois casos diferentes: os novos lançamentos e relançamentos e os materiais mais antigos, esgotados na Panini.

Os novos materiais compensaram para quem prefere comprar na loja física do que na internet, afinal tudo estava com os bons 20% de desconto e ainda não tinha frete e nem demora para entregar na sua casa. Os materiais mais antigos estavam com desconto também, mas sobre o “preço comix”, e não o preço de capa. O encadernado Sem Medo do Lanterna Verde que compramos, por exemplo, estava de R$149,90 por R$109,90. Ainda caro, mas pelo menos um preço mais razoável pelo encadernado.

Bom, depois de pegar uma fila média (porém bem rápida, já que tinham muitos caixas abertos) saímos da Area da loja Comix e fomos para os estandes das editoras. Foi nossa sorte. Chegamos à Mino quase na mesma hora que o Shiko e o Mike Deodato Jr. começaram a autografar. Ficamos eu para pegar autógrafo do Mike e a Larissa, o do Shiko. Compramos os materiais deles na editora mesmo, por um preço mais em conta do que a tabela de livrarias. Vale ressaltar que tinham vários outros artistas importantes interagindo com o público, como Gustavo Duarte, Nobuhiro Watsuki, Steve Englehart e outros, porém nosso tempo no evento foi curto e não conseguimos aproveitar tudo.

Eu (Rodolfo) e o mestre Mike Deodato Jr.

Eu (Rodolfo) e o mestre Mike Deodato Jr.

Após isso demos uma volta pelo evento mas não paramos muito tempo em nenhuma das atividades que estavam sendo feitas. O espaço era grande, então não foi aquela loucura de bienal do livro e ccxp, nas quais você não pode pisar no lugar errado senão tropeça em alguém. Logo fomos almoçar. O espaço para alimentação era pequeno, mas conseguimos arrumar uma mesa e comer bem sem muito esforço. Ponto positivo pra organização!

Depois de dar uma volta e tirar algumas fotos das exposições e de cosplayers, fomos para o que considerei a melhor parte de todas: Artist Alley, a área dos artistas independentes.

Alguns cosplayers que marcaram presença no evento

Alguns cosplayers que marcaram presença no evento

Tentamos trocar uma ideia com todos o presentes, mas não foi possível. Acredito que marcamos presença em pelo menos 80% dos estandes. Foi muito bom conhecer um pouco de como funciona o mercado independente de quadrinhos no Brasil e conversar com artistas que, em breve, podem estar nas maiores editoras do mercado. Compramos muitos materiais independentes, sendo que alguns serão sorteados em nossa página no facebook (facebook.com/colecaohqs)! Os materiais vão desde fanzines de poucas páginas, grampeados, até encadernados mais luxuosos, impressos em papel de muita qualidade. Esse mercado vem crescendo bastante aqui no país e torço para que, em breve, os artistas consigam se estabelecer na profissão e nos proporcionar mais histórias de qualidade!

Quadrinhos independentes que compramos na Fest Comix

Quadrinhos independentes que compramos na Fest Comix

Depois de tudo isso fomos embora. Estávamos de carro, então não posso opinar sobre o transporte gratuito até o metrô Jabaquara, mas pelo que vimos estava tudo tranquilo e sem filas grandes.

Enfim, acredito que tudo ocorreu da melhor maneira possível e ficamos felizes pelo conjunto da obra! Quem foi à feira está mais do que convidado a comentar o que achou… e quem não foi, ano que vem tem mais!

Abraços!

Opine!

Your email address will not be published.