Compras na CCXP 2015

Fala galera, beleza?!

O maior evento geek da América Latina, além de trazer aos fãs infindáveis atrações, é também um lugar para se fazer compras. Nesse post traremos pra vocês as impressões que tivemos sobre algumas lojas e o que compramos ou ganhamos no evento.

 

ITENS DIVERSOS

Acessorios

Não somos colecionadores de pôsteres e, se fossemos, não teríamos uma pasta decente pra carregar folhas grandes. Por esse motivo não é isso que buscamos nos eventos que frequentamos. Bom, mas a foto tem pôster, diria o leitor mais atento. Sim, meus caros, saímos de lá com um do Street Fighter V e outro do X-Men Apocalipse. Chegaram aqui em casa amassados, mas foram dados de graça, então não tinha como recusar. O primeiro foi no estande da Saraiva e o segundo no da 20th Century Fox, num setor destinado especificamente ao filme. Além desses dois, outra dupla chamou nossa atenção. Um no Estúdio Mauricio de Sousa, em comemoração aos seus 80 anos e outro na loja que a Disney montou com produtos de Star Wars, esse fazendo referência ao filme.

Por falar em Star Wars, tudo quanto era loja estava vendendo alguma coisa da saga. Até o carrinho de pipoca da Cinemark que circulava pela CCXP tinha produtos da marca. E foi nele que compramos esses dois óculos para ver filmes em 3D. Obviamente a ideia é ir à estreia da superprodução usando eles, mas serão úteis no nosso dia a dia também.

Continuando no assunto Guerra nas Estrelas, a Panini estava com uma promoção para divulgar os abatons dos personagens dos filmes que serão lançados em breve. Como nossa lista tinha dois quadrinhos de SW, ganhamos essas miniaturas.

Além de quadrinhos, existe outra coleção que nos divide: cubos mágicos. Apesar de só saber montar os 2×2, 3×3 e estar engatinhando nos 4×4, temos os mais variados tipos e tamanhos. Dito isso, o cubo mágico da Turma da Mônica vendido na lojinha do Estúdio Mauricio de Sousa foi cofre certo.

Outro item que vocês devem ter percebido que gostamos é Chaveiro. O de coxinha (ideia genial) foi comprado na loja Big Head. É um estande pequeno que fica quase no fundo do evento, mas nem por isso estava vazio. Na verdade foi o contrário. Tivemos que voltar no fim da tarde do dia seguinte pra garantir esse belo item. O do Homem de Ferro foi comprado em uma das lojas da Disney no evento, ao lado da exposição do filme O Bom Dinossauro. Assim como outros espaços desse tipo, era preciso enfrentar uma fila só pra entrar e depois outra pra pagar. Dois itens que nos chamaram muito a atenção nessa última loja foram os action figures exclusivos da CCXP do Pato Donald e do Mickey. A tentação para comprá-los foi grande (cerca de R$270,00 cada), mas resistimos. Se começarmos a colecionar figures não vai sobrar grana para as HQ’s.

Voltando aos chaveiros, o último a se falar é o comprado na loja oficial da Comic Con. Não podíamos sair de lá sem algo com o selo CCXP. Essa loja estava com preços adequados ao que vemos no dia a dia, diferente do que imaginávamos. Os dois copos também são de lá.

ACTION FIGURES

Boneco

Como dissemos anteriormente, não colecionamos action figures. Mas isso não significa que não falaremos deles. O evento contou com diversas lojas especializadas que trouxeram miniaturas incríveis. O Omelete fez, inclusive, um álbum reunindo fotos de várias delas. Vale a pena conferir aqui.

Tá, a foto acima é de uma miniatura que compramos. É o Rick, do The Walking Dead, e faz parte de uma nova coleção que provavelmente sairá ano que vem pela Eaglemoss. O estande deles tinha outras novas miniaturas, como as dos personagens de O Hobbit que, é provável, também sairá ano que vem.

CAMISETAS

Camiseta 2

A CCXP 2015 contou com algumas lojas especializadas em camisetas, como a Piticas. Mas as que compramos saíram de dois lugares diferentes: a loja oficial do evento e o Estúdio Maurício de Sousa. A da Mônica, obviamente do Estúdio Maurício de Sousa, é um item exclusivo CCXP.

Camiseta 1

As outras duas foram compradas na loja montada pela organização. Custaram R$50,00 cada (novamente achamos que o preço é o praticado no mercado, sem o abuso que normalmente é cometido em eventos desse porte). A loja ainda contava com modelos com o logotipo da Comic Con, mas essas custavam R$70,00.

QUADRINHOS

Quadrinhos 1

Vamos ao que mais importa nesse post, as HQ’s que compramos! Começando por esses materiais independentes, todos autografados, que foram adquiridos na artist alley. “2X10” é uma revista 2 em 1. Ela tem o prólogo de uma história do Will e outro de uma história do Sam Hart. Comprando ela junto com o sketchbook do Sam tinha um desconto maneiro. Aí foi fácil decidir levar pra conhecer um pouco do trabalho dos dois artistas numa tacada só. Aproveitando que tocamos no assunto sketchbook… Além do Sam Hart tivemos a honra de conhecer o material do Eddy Barrows. Os dois foram autografados com dedicatória e ganharam um sketch na contracapa. Por último, o único autógrafo norte-americano que conseguimos: The Vip Room, uma espécie de fanzine de autoria da Amy Chu e mais dois artistas. Ela é muito simpática e nos atendeu super bem.

Nós não gostamos de filas, por isso nem tentamos ir atrás dos rabiscos mais requisitados como do Mark Waid e Frank Miller.

Quadrinhos 2

Um Cara que Caiu do Céu, lançamento do Charlles Lucena que garantimos no estande da Social Comics na quinta-feira, quando ele estava lá divulgando e autografando seu material. Uma obra esperada por muita gente, e não é por menos. Ele reuniu nada menos do que 22 artistas nesse trabalho. Quadrinistas como Shiko, Magno Costa, Vitor Cafaggi e Camilo Solano fazem parte desse time de primeira. Realmente estamos ansiosos por essa leitura.

Ei8ht – Forasteiro, de Rafael Albuquerque e Mike Johnson, foi um dos poucos lançamentos que encontramos na loja da Panini. Como mostra sua contracapa, Forasteiro é uma sci-fi repleta de ação e aventura e que envolve uma dimensão inóspita esquecida no tempo. Pra quem curte o tema deve ser um prato cheio.

Na mesa da galera da QUAD, finalmente compramos os volumes da obra de mesmo nome da editora. Os três volumes foram autografados pacientemente pelos autores. Aproveitamos e levamos também a nova obra do Daniel Rosini, Gargantua.

Quadrinhos 3

Quatro HQ’s compradas em lojas diferentes. A nossa logística foi ruim, mas pelo menos teremos elementos para analisar esses estandes.

A Liga Extraordinária – Século foi comprada na Devir. É um lançamento da editora. Um encadernado lindo, capa dura com hard cover, cerca de 300 páginas e de autoria de Alan Moore e Kevin O´Neill. Uma obra-prima. Bom, parece que só temos elogios pra loja da Devir certo? Errado. Ficamos realmente encantados com o lançamento, mas parou por aí. A editora não estava dando nada de desconto, nada. Isso é quase inadmissível para um evento do porte da CCXP. Compramos esse livro da Liga no impulso, pois deveríamos ter esperado sair nas grandes lojas. Devir ficou devendo e muito nessa Comic Con.

Homem Máquina, outro lançamento da Panini, mas que compramos na Empório HQ. Um encadernado pequeno, com cerca de 100 páginas, que reúne as edições 1 a 4 de Machine Man. Como diferencial, ganhamos um cartão de 10% de desconto para futura compra feita na Empório. Acredito que esse cartão foi dado a todos que compraram algo lá.

Drácula, lançamento da Mythos, é uma adaptação da obra homônima de Bram Stoker. Salvo engano, tivemos um desconto de 20% nesse encadernado. Vale ressaltar que o estande estava dando desconto para quase todos os seus produtos. Quase levamos a bibliografia do Alan Moore, mas a mochila ficaria muito pesada.

Por fim, Batman – Arquivo Histórico. Essa obra é uma homenagem aos 75 anos do Morcego que saiu em 2014 nos EUA. Pelo que sabemos, é o primeiro material luxuoso da DK que é traduzido para o português. O desconto que tivemos foi de 25% no estande da Panini. Conversando com um dos funcionários da editora soubemos que todos os materiais estavam com, no mínimo, esse percentual de desconto.

Infelizmente temos que fazer uma crítica a esse estande também. A logística foi péssima. Muitos materiais estavam programados para serem lançados no evento, mas nas duas vezes que visitamos o espaço da editora só encontramos o Batman de novidade. Você basicamente deveria dar sorte de chegar lá no dia e horário certos pra encontrar algo bom.

Um ponto positivo (além dos excelentes descontos, é claro) é que, diferente do ano passado, estava muito mais fácil de se locomover pela Panini. Eles aumentaram bastante o espaço dedicado à venda de quadrinhos.

Bom galera, mais um post sobre a Comic Con Experience 2015 que chega ao fim. Esperamos que tenham curtido.

Um abraço!

Opine!

Your email address will not be published.