Capitão América – Tempo Esgotado [Projeto Marvel #3]

Fala galera, beleza?!

E lá vamos nós para mais um review do “Projeto Marvel – Da Queda até O Cerco”. Seguindo a ordem criada pelo SubmundoHQ a vez agora é de “Capitão América – Tempo Esgotado”!

Escrita por Ed Brubaker e desenhada por Steve Epting essa elogiada HQ marcou o início de uma nova fase do Capitão América, que teve a numeração de sua revista zerada após A Queda. Essa história saiu aqui no Brasil dentro do encadernado “Soldado Invernal” da Panini, porém, como não é simples de encontra-lo a venda, seguiremos a publicação da Salvat (que foi dividida em dois encadernados). “Tempo Esgotado” reúne as edições 1 a 7 de Captain America (vol 5) publicadas em 2005.

[Contexto] O Capitão América é um símbolo do patriotismo norte-americano e está diretamente ligado com a política bélica do país. Após os atentados de 11/09/2001 Jorge W. Bush foi eleito o presidente dos EUA e iniciou sua política antiterrorista. Em 2005, após quatro anos de guerras, soldados mortos e desgaste midiático, o presidente estava em baixa. Naturalmente a terra do Tio Sam passou a discutir e, em grande parte, ser contra os constantes combates travados pelos seus soldados. Sendo assim, como vender uma revista cujo personagem principal é o Capitão América? A solução encontrada por Ed Brubaker foi trazer o personagem para um ambiente mais urbano e dar um toque realista a suas histórias. Deu tão certo que essa fase está entre as melhores do Sentinela da Liberdade de todos os tempos.

[Prólogo] A história começa logo após os eventos de A Queda então é interessante que o leitor esteja familiarizado com o que aconteceu na derrocada dos Vingadores (fizemos o review de A Queda recentemente, vale dar uma olhada no blog ColecaoHQs). Porém não são tantas as referências a ela dentro desse arco. O passado de Steve Rogers é que é o foco de Brubaker para dar início a essa nova fase. Então seria interessante saber o seguinte:

Bucky Barnes era um órfão tido como mascote na base de guerra para a qual o Capitão América foi designado. Eles se tornaram parceiros de combate e grandes amigos. No fim da guerra eles tentaram interceptar uma bomba lançada pelo Barão Zemo. Essa bomba explodiu no ar enquanto a dupla estava próxima a ela… Capitão América foi jogado nas aguas frias do Atlântico Norte enquanto Bucky, acreditava-se, havia morrido.

Outro ponto importante a ser destacado é o Cubo Cósmico. Essa “arma” esteve presente em inúmeros eventos do Universo Marvel e não caberia enumerá-los aqui. O importante a se destacar é que ele confere a seu possuidor o poder de transformar qualquer desejo em realidade. Obviamente isso o torna preciosidade para qualquer vilão.

[A História] Se você é um leitor novato de quadrinhos e quiser começar por essa HQ, fique tranquilo e aproveite a leitura. Apesar de trazer vários elementos do passado do Cap. América, tudo é minuciosamente explicado em flashbacks durante toda a obra. A história começa com o Caveira Vermelha negociando armas com o General Lukin, antigo membro das forças armadas da União Soviética. O interesse do General claramente é obter o cubo cósmico. Após ser informado pelo Caveira que este não tem a posse da arma, a cena acaba. Seis anos depois, quando o vilão nazista finalmente toma possa do cubo, ele é morto com um tiro em seu apartamento e o artefato cósmico é roubado pelo General Lukin.

Ainda na primeira revista nos é apresentado um Steve Rogers psicologicamente abalado. Assombrado desde sempre pela morte de Bucky e, recentemente, pela do Gavião Arqueiro o Capitão América começa a fugir de suas características de combate empregando muito mais força do que seria o habitual e necessário. Por isso ele passa a ser vigiado de perto pela SHIELD, mais especificamente por Nick Fury e Sharon Carter, sua antiga namorada.

Aqui começa uma investigação para saber como e porque o Caveira Vermelha morreu e rapidamente descobrem sobre o Cubo Cósmico.  Após mais investigações, Steve e Sharon chegam a uma instalação subterrânea de um grupo denominado IDA – Ideias de Destruição Avançadas. Interrogando um bandido eles tem a confirmação de que o grupo trabalhava para o Inimigo Nazista do Capitão e que o Cubo não estava com eles.

Desse ponto em diante a história passa a ser como um roteiro de filme sobre teorias da conspiração. A mente do Capitão América está cada vez mais embaralhada. SHIELD, IMA e IDA travam uma corrida contra o tempo para garantir a posse da arma e o plano do ex-membro da União Soviética começa a ser elucidado.

Na última edição do encadernado (Cap America 7) é contada a história de Jack Monroe, antigo parceiro de Steve Rogers e que chegou a assumir uma de suas identidades secretas, o Nômade. Um interlúdio muito interessante que conta o último ano de vida do personagem… Desde quando ele descobre que tem pouco tempo de vida até seu assassinato encomendado por Lukin, a fim de incriminar o antigo parceiro do Capitão pela morte do Caveira.

[Conclusão] E é basicamente assim que acaba o encadernado. Como eu havia comentado antes, a Salvat dividiu a história em duas partes e essa foi apenas a primeira: Um início muito promissor de uma nova fase dessa “Lenda Viva”. Recomendado para todos os fãs da nona arte, inclusive para quem quer começar a se aventurar pelo mundo dos super-heróis.  O desfecho dessa trama bem elaborada vem no próximo review do “Projeto Marvel – Da Queda até O Cerco” que será Capitão América – O Soldado Invernal!

Um abraço e até a próxima!!!

Opine!

Your email address will not be published.