Namor – As Profundezas

E esse foi o primeiro review de quadrinho que fiz =)

Namor – As Profundezas

IMG_0388

Roteiro de Peter Milligan, arte de Esad Ribic. Edição capa dura, pertencente à coleção Marvel MK, com cerca de 125 páginas.

Bom, vamos as minhas impressões de colecionador iniciante. Não quero dar spoilers, então falarei pouco sobre a história. Trata-se da busca por Atlântida e todas as suas implicações para os exploradores. O “clima” da HQ é de um suspense claustrofóbico (foi a melhor definição que veio à cabeça). Além desse suspense que toma quase toda a história temos também, de forma recorrente, o dilema “Ciência x Mito” (dilema esse que vai ter papel importante na história). O final é bom. Nada de surpreendente mas também nada que deixe os fãs passando raiva. É bom.

A arte, apesar de não ser a “tradicional” que estamos acostumados em HQs de super-heróis, me agradou muito. Ela traduz exatamente o clima de suspense claustrofóbico ao qual me referi acima. Ajuda a entrar na história do quadrinho, por isso gostei bastante.

Para quem, assim como eu, é iniciante: podem ler sem medo. Não é necessário nenhum conhecimento prévio do personagem e a história tem começo, meio e fim nesse encadernado!

Conclusão: Foi um dos primeiros encadernados que li e não me arrependo. Tanto a história quanto a arte me agradaram e, por não exigir conhecimento prévio, facilitou muito minha leitura. Indico para todos os que estão começando a ler quadrinhos!

Alguem aqui já leu? O que acharam? Concordam com o review? Quem for ler em razão da indicação está convidado a colocar suas impressões aqui também e dizer se meu pequeno review ajudou.

Abraços galera!

2 Responses

  1. Roger

    Olá. Acredito que deve ser o Rodolfo Borges o autor deste review (li seu nome no menu Sobre). Parabéns pela iniciativa do site e espero que você continue a se aprofundar nesse mundo espetacular dos heróis Marvel e DC. Essa história do Namor é realmente tensa e de prender a respiração (sem trocadilhos). Concordo com você de que não é preciso nenhum conhecimento prévio sobre o personagem, embora essa história em si não contribua muito para se conhecer a cronologia do Namor, vale a pena a leitura. Parabéns pelo post.

    Responder
    • admin

      Olá Roger, sou eu mesmo, Rodolfo. Colocar o “autor” nos posts vai ser o próximo passo do blog (rs). Concordo com tudo que você escreveu, inclusive sobre não contribuir para a cronologia do personagem. Tanto é que, quando comecei a conhecer o Namor, eu nem o associei a essa história. Por fim, obrigado pelo incentivo. Um abraço!

      Responder

Opine!

Your email address will not be published.