Superman #35 [Review]

Fala galera, beleza?

Após um tempo cuidando do blog e de outros projetos para a página, finalmente saiu mais uma indicação por aqui:

Superman #35 (Novos 52)

Revista de periodicidade mensal referente a agosto de 2015 publicada pela Panini. É vendida em bancas ao preço de R$ 9,50. Esse valor mais alto deve-se ao fato desta edição ter 100 páginas. Esse mix conta com as edições Superman 32-33, Superman/Wonder Woman 13 e Action Comics 35.

Bom, você deve estar se perguntando: Mas pra que fazer um review de uma edição #35? Explico galera. Essa revista contém histórias que foram publicadas logo depois da saga do Apocalypse (saiu há pouco tempo pela Panini em dois encadernados). Após seu desfecho, todas as revistas do Superman sofreram alterações nas respectivas equipes criativas, dando início à nova fase do personagem (essa edição tem até um breve histórico do que aconteceu antes). Vou falar delas separadamente, já dando um resumo da trama.

super 35

Destaque para a arte do Romita Jr. na capa e contra-capa

[Superman 32-33]

Essa deve ser a fase mais esperada pelos fãs do Homem de Aço, pois Geoff Johns e John Romita Jr. assumem o título.  Aqui nos é apresentado um novo herói, Ulisses, que tem uma origem parecida com o Superman. Quando comecei a ler achei até que o autor estava criando uma nova origem para Clark Kent.
A história começa com um flashback de 25 anos atrás quando um casal de cientistas que trabalhava num projeto chamado Ulisses manda seu filho para outra dimensão, em razãe de um acidente com matéria estranha que estava prestes a matar todo mundo. Obviamente, tudo de diferente nessa dimensão serviu para fortalecer o garoto.

De volta para a Terra, atualmente, Superman tenta salvar a cidade de um ataque que parece ser extraterrestre. Na luta ele começa a levar a pior, mas aí o misterioso Ulisses aparece e os dois derrotam o monstro. Assim começa a saga para descobrir que é esse novo super-humano.
[Superman/Wonder Woman 13]

A equipe criativa aqui também mudou. Passou a ser Peter Tomasi nos roteiros e Doug Mahnke nos desenhos.
Sobre a história: Após toda a confusão com o Apocalypse, o casal tenta ter uma noite romântica. Aqui o roteirista explora bem o conhecido lado chato e certinho de Clark Kent e mostra como sua parceira lida com isso.
Obviamente o sossego dura pouco e eles têm de intervir num ataque feito à Usina Nuclear de Indian Point. Os vilões da vez são Major Desastre e Caveira Atômica.
[Action Comics 35]

“Afinal, quem precisa do Superman?”. É assim que começa um artigo escrito por Clark Kent. Após toda a confusão envolvendo o vilão Apocalypse, cidades destruídas e milhares de mortes causadas, o Homem de Aço retorna à Terra e, com a ajuda da Supergirl pensa em um plano para recuperar tudo o que foi perdido.

Para se certificar que todo o mal já passou, Clark resolve visitar Smallville. Aqui o autor explora um pouco do passado dele e mostra as consequências da recente tragédia sobre a “cidade natal” do herói.

Vale ressaltar que o tema quase filosófico de “pra que serve um super-herói?” é abordado do começo ao fim nessa história.

[Conclusão] Esse foi o primeiro mix mensal do Superman que li. Entendi praticamente tudo e a leitura fluiu bem. Essa revista é ideal pra quem quer ter um primeiro contato com o personagem… São três histórias praticamente começando seus arcos por um preço bem abaixo dos encadernados. Vale a pena pra quem já curte e pra quem quer conhecer mais sobre o Homem de Aço.

Um abraço!!!

2 Responses

  1. Roger

    Excelente indicação Rodolfo. Um bom ponto de partida mesmo. Gosto dos textos do Peter Tomasi, pois ele costuma trabalhar bem os relacionamentos entre os personagens (ele fez isso muito bem na série Batman e Robin nos Novos 52), embora eu gostasse muito das histórias anteriores do Superman e Mulher-Maravilha quando eram escritas pelo Charles Soule (edições #1-12), um de meus escritores favoritos da nova geração. E a Action Comics, na minha opinião, vive um de seus melhores momentos nos Novos 52 com os roteiros do Greg Pak. Concordo com você sobre a pegada mais filosófica dele. Acho que ele trabalha bem com uma lado mais humano.

    Responder
    • admin

      Obrigado Roger. Como sempre seus comentários são excelentes… um verdadeiro complemento ao post. Um abraço!

      Responder

Opine!

Your email address will not be published.